O Cão Basset Hound

O Cão Basset Hound

Os cachorros Basset Hound foram usados com o propósito de capturar espécimes pequenos, recentemente eles ainda são empregados com essa função em inúmeras nações. Independentemente de serem empregados para fins de perseguições, os Bassets são estupendos parceiros e, ainda, adoram as crianças.

Informações acerca da Espécie

O cachorro da espécie Basset Hound tem uma personalidade tranquila e aspecto nobre. Ao mesmo tempo em que é um impecável animal de caça, ele ainda é um magnífico cão em fazer acompanhamento. Além disto o Basset Hound é um símbolo de marketing devido a sua aparência encantadora. A denominação Basset é originado da palavra francesa “basse”, que quer dizer baixo. O Basset é um cão muito pequeno, seu porte físico quase chega a raspar o solo. Os Bassets têm o peso em torno de vinte e cinco a 35 quilos, tendo uma constituição óssea demasiadamente pesada e um porte físico bastante atlético. Embora não tenha mais de 38 cm de altura, são cães compridos com patas curtas. Sua constituição física de patas curtas é o produto de uma forma de naniquismo denominado “Acondroplasia”. Apesar do seu porte, este cachorro acredita ser um cão de deitar no colo e fará o que pode para caber em seu. Esse cão são farejadores de cheiros, o que significa que eles foram criados para perseguir acompanhando o cheiro de suas vítimas. Seu olfato incrível está na segunda posição em se tratando das raças de cães, ficando atrás apenas do cão Bloodhound. Esses Basset Hounds têm pelos lisos, pequenos e de densidade rígida que são ligeiramente simples de tratar. De modo geral, eles detêm um pelo tricolor (branco, castanho e preto), todavia existem alguns que estão na coloração vermelho e branco (algumas manchas avermelhadas em uma pelagem esbranquiçada), avermelhado mais intenso e esbranquiçado (patas e cauda brancas e um avermelhado sólido). Caso você, certo dia, enxergar algum espécime deste na cor acinzentada, compreenda que, verdadeiramente, essa coloração está ligada a distúrbios de genes, de acordo com alguns estudiosos. O Basset possui uma pele frouxa na sua fisionomia, em especial quando está cheirando algo, além disso possuem uma cabeça arredondada e um nariz bem curto. Essa pele solta também faz com que estes cachorros possuam um aspecto triste, que várias pessoas assentem que amplia seu encanto. Por terem sido desenvolvidos para serem cachorros caçadores, muitas das propriedades dos Basset Hounds possuem um objetivo. Estas pequenas rugas que há em volta da cabeça destes cachorros têm a função de pegar muito mais o cheiro do que eles estão procurando, e suas orelhonas rastejam por sobre o chão e, também, puxam os odores. O Basset é muito simples de ser acompanhado a pé, pois suas pequenas pernas prejudicam a sua deslocação, comparando-se com outros cachorros de patas mais alongadas. Sua cauda é comprido e tem uma borda esbranquiçada no fim, favorecendo a observação do animal pelos caçadores sempre que estão seguindo sobre a grama alta. Em casa, o Basset Hound é manso e bastante molenga. Além do mais é bem alegre, bastante leal ao seu proprietário e inclusive muito parceiro. Eles se ajustam com diversos outros tipos de animais e também de seres humanos, pois, ao longo de sua criação, eles foram produzidos como matilhas. Os Bassets são cachorros profundamente sociais, eles consideram terrível ficar desacompanhados, por isso eles podem fazer desordens se forem menosprezados. Seu latido característico é elevado e é capaz de ser ouvido a longas distâncias. Ele adquire peso muito rápido e chega, ainda, a se tornar obeso, por causa de seu hábito ocioso em casa. O exagero de gordura pode acarretar problemas nas costas e nas pernas de cães desta raça. Dessa maneira, o exercício constante é um dever para Basset Hounds. Eles possuem uma enorme resistência e amam fazer longas caminhadas. O Basset adora farejar, consequentemente tenha tranquilidade quando for sair para passear com seu cachorro. Fique atento para o uso da coleira, uma vez que eles dispersam com muita facilidade sempre que farejar um odor que atraia a sua atenção. Cada vez que sentem algum cheiro que atraia sua atenção, eles saem por todas as ruas e não se concentram a sua volta, podendo ser atropelados de qualquer forma. Ao domesticar um Basset, pratique sua serenidade. Caso você seja capaz de sugestionar o cachorro desta espécie de que o treinamento é uma coisa que ele deseja fazer, o Basset Hound consegue ser desobediente e complexo de adestrar. Se você puder comprá-los com alguma iguaria, seria pois vários não irão aceitar por livre e espontânea vontade. É provável educar um Basset Hound de maneira tranquila, contanto que você seja paciente e bem dedicado. Porém não adestre-os a força, o esmero e a cortesia serão seus amigos nessa tarefa. O Basset Hound é um cachorro emotivamente frágil e se desligará do treino se for tratado rudemente. O latido de um Basset é característico. Em geral, gemem ao invés de latir. Ao solicitar comida ou qualquer atenção, o seu latido se afigura a uma reclamação. Devida a suas faces tristes e pidonas, em algumas ocasiões eles são bem-sucedidos e conseguem ganhar numerosas guloseimas. No geral, eles são bastante brincalhões, engraçados e com bom temperamento. Se dão bem com os demais cachorros e criancinhas. No momento em que não estão acompanhados, têm o horrível costume de ganir e babar reiteradamente. Se você pode aturar as qualidades peculiares do Basset Hound, ele é capaz de se tornar um esplêndido amigo para você e seus familiares, que irá ficar feliz em divertir-se por toda a casa, no quintal, como se estivesse rastreando.

Destaques da raça

Como todos os cães de caça, Basset hounds conseguem ser teimosos e difíceis de treinar em sua residência. Ao treiná-lo utilize caixas. Não interessa o que encontrar-se na sua frente, ele percebeu qualquer odor que o atraia, ele fará o possível para rastreá-lo. Devido a isso a recomendação absoluta: sempre que correr com seu Basset, coloque uma guia nele. Esta raça de cachorros comporta-se por si própria e nunca comporta-se bem às maneiras de ensino severas. Caso você não goste de espécimes salivadores, não adquira um Basset, pois ele espuma pela boca além da medida. No que concerna a pele solta ao redor da cavidade bucal, eles também têm a tendência de fazer bastante bagunça sempre que bebem água. Se você é perfeccionista na limpeza de casa e supõe não ser capaz de suportar muita baba, um Basset Hound não é a escolha mais adequada pra você. Eles soltam muitos gases inclusive. Contudo em excesso já não é normal. Vá ao médico-veterinário se está acontecendo com bastante frequência. Talvez seja apenas uma mudança na ração. A gordura em demasia é um problema real para Basset Hounds. Olhe incessantemente sua ração, pois sempre que tiver ração em suas tigelas eles irão ingeri-la. Logo já sabe: se engordar além da conta, problemas de coluna e nas patas irão aparecer, não duvide disso. A porção de ração que precisa ser oferecida a um Basset Hound varia consoante a forma física de cada cachorro, e não consoante a dosagem aconselhada no saco ou lata da ração. Dê alimentos a eles duas ou três vezes diariamente com o intuito de se prevenir todo tipo de problema futuro. E não permita que seu Basset Hound faça exercícios físicos com bastante intensidade logo depois de alimentar-se. Não se esqueça de observar o cão da raça Basset Hound por mais ou menos sessenta minutos após a refeição para se assegurar de que ele se encontra bem. As orelhas compridas do Basset Hound tem de ser higienizadas por semana no sentido de evitar infecções no ouvido. É fundamental banhar as pontas das orelhas do Basset Hound com mais assiduidade pois, por serem compridas, as orelhas podem rastejar ao longo do chão, por sobre poças de água, ficando muito imundas. Devido ao tamanho de suas pernas, não deixe que seu Basset fique pulando de alturas consideráveis, pois não é ideal para eles. Observando que seu cachorro vai pular, pegue-o e sustente as suas costas com bastante cuidado e, então, ponha-o no chão. À medida que desenvolvem-se, os pequenos filhotes de Bassets tendem a adquirir certos problemas. Revele para o seu Basset que ele não pode saltar de cima das mobílias e do veículo. Jamais deixe-o realizar qualquer ameaça de saltar. O Basset não é capaz de nadar muito bem, em razão do peso que tem em sua constituição física, mais da metade está na região posterior do seu pequeno corpo. Se possuir alguma piscina no seu lar, o cuidado deve ser reduplicado, porque, se o seu Basset pular em uma piscina, ele pode se afogar facilmente. No sentido de evitar problemas porvindoiros, ao adquirir um Basset apure a sua procedência. Busque por um criadouro sério que verifica seus cachorros reprodutores com o objetivo de se atestar que os animais estão sem risco de doenças genéticas que consigam ser transmitidas para os filhotinhos.

História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds provavelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o antecessor do atual Bloodhound, e surgiram quando uma alteração na genealogia de St. Hubert desenvolveu um cachorro de pernas pequenas ou nanico. Talvez os cães do tipo fossem mantidos tal como preciosidades e, mais tarde, criados a fim de perseguir quando sua habilidade de perseguir coelhos e lebres escondidos debaixo de vegetais nas florestas densas foi enxergada. A primeira alusão registrada de um Basset Hound foi em um livro de desenhar acerca de caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Das figuras, tem-se a impressão de que os primeiros Basset Hounds da França se pareciam ao contemporâneo Basset Artésien Normand, uma espécie de cachorros recentemente famosa na França. Os Basset Hounds foram inicialmente célebres com a nobreza francesa, entretanto logo após a Revolução Francesa, eles se tornaram os cachorros de caça dos pobres que estavam necessitados de um cão que fossem capazes de seguir a pé, sem ter acesso aos cavalos. Eles chegaram na Grã-Bretanha até meados de 1801 e 1900. O primeiro casal de Bassets Hounds deu origem a cinco filhotinhos na Inglaterra no período de 1866. Foi Sir Everett Millais quem importou um Basset Hound do país francês, no período de 1874. Millais promoveu a raça na Inglaterra e iniciou um esquema de reprodução em seu próprio canil, bem como em assistência com projetos de criação estabelecidos por Lord Onslow e George Krehl. Pelo seus esforços para adquirir publicidade para o Basset Hound na Inglaterra, Millais é tido como o “pai da raça” na Inglaterra. A primeira demonstração de um Basset foi no ano de 1875 em um espetáculo para cachorros das ilhas da Grã-Bretanha. Quando a princesa de Gales, Alexandra, adotou determinados cachorros Bassets e preservou-os em um canil da Realeza, eles se tornaram ainda mais famosos. Em 1882, o Kennel Club na Inglaterra aceitou a espécie e, em 1884, deu-se origem ao clube da Inglaterra Basset Hound. O Basset foi para as Américas no período colonial, mas não se disseminou exatamente nos Estados Unidos até o começo dos anos 1900. O American Kennel Club (AKC) começou a documentar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cachorro denominado Bouncer, entretanto foi no ano de 1916 que o AKC aprovou de maneira formal a raça. Mas, no continente americano, no ano de 1928, foi que o Basset passou uma extensa virada. Teve uma narrativa publicada no periódico Time, onde esta teria sido provavelmente contada pelo ponto-de-vista de um cãozinho Basset Hound. Essa revista ainda pôs a fotografia de um Basset Hound nas primeiras páginas. O encanto do Basset Hound foi revelado, e a partir deste período, o Basset Hound começou a crescer em popularidade. Graças a sua formosa fisionomia, o Basset foi introduzido na cultura, de modo geral, em torno da década de 60. O Basset Hound é, atualmente, catalogado como o 28º entre as cento e cinquenta e cinco raças e variedades apontadas pelo AKC, uma confirmação de sua popularidade insistente. Os proprietários de cachorros da raça Basset Hound comemoram seu amor pela espécie de formas que são tão exclusivas como a aparência dos seus cães. Milhões de familiares e de Bassets vão a espetáculos únicos que ocorrem em diversas localidades do mundo.História do Basset Hound

Os Hounds originaram-se em uma diversificação da estirpe de St. Hubert, a qual originou um cachorrinho nanico de pernas bem pequenas. Talvez os cães do tipo fossem preservados tal como raridades e, depois, criados no sentido de capturar no momento em que sua habilidade de rastrear coelhos e lebres ocultos ao abrigo de vegetais nas florestas espessas foi vista. A primeira alusão notada de um Basset Hound foi em um caderno ilustrado sobre caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, em 1585. Das gravuras, parece que os primeiros Basset Hounds franceses se pareciam ao atual Basset Artésien Normand, uma raça de cachorros recentemente renomada na França. Os Basset Hounds foram inicialmente populares com a aristocracia francesa, todavia depois da Revolução Francesa, eles tornaram-se os cachorros de caça dos pobres que necessitavam de um cachorro que fossem capazes de seguir a pé, sem ter acesso aos equinos da época. Eles desembarcaram na Inglaterra até metade de 1801 e 1900. Lord Galway comprou um par de cachorros da espécie Basset Hound para a Inglaterra no ano de 1866 e eles geraram uma ninhada de cinco filhotes. Foi Sir Everett Millais quem importou um Basset Hound do país francês, no período de 1874. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a ampliar a espécie na Grã-Bretanha, tendo um próprio canil pra isso. Millais é reverenciado como o responsável por propagar o Basset na Inglaterra, sendo chamado de “pai do Basset Hound”. Millais exibiu primeiramente um Basset em um show de cachorros ingleses no ano de 1875. Ao passo que a princesa de Gales, Alexandra, acolheu alguns cachorros Bassets e manteve-os em um canil da Realeza, eles tornaram-se bem mais conhecidos. O clube da Inglaterra Basset Hound foi criado em 1884 na Grã-Bretanha. Mesmo que o Basset Hound tenha chegado à América, possivelmente, nos tempos das colônias, a espécie não se transformou própria nos Estados Unidos até o princípio dos anos 1900. A AKC (American Kennel Club) designou oficialmente a raça em 1916, mesmo que o Basset foi registrado primeiramente no ano de 1885. Porém, no continente americano, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma enorme reviravolta. Naquele ano, o periódico Time apresentou um Basset Hound em sua capa e divulgou uma notícia acerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, escrita como se fosse vista pelos olhos de um cãozinho da raça Basset Hound. Após a essa divulgação, o charme do Basset foi descoberto e ele ficou mais afamado a cada dia. Em relação à sua bela fisionomia, o Basset foi inserido culturalmente, de forma geral, em torno da década de 60. O Basset é tão famoso que foi apontado pelo AKC em vigésimo oitavo de cento e cinquenta e cinco raças que existem no mundo. Isso revela como o Basset se disseminou em todo o planeta. Os donos de cães da raça Basset Hound enaltecem seu carinho pela espécie de formas que são tão distintas quanto a fisionomia dos seus cães. Espetáculos restritos pra proprietários de cachorros da raça são costumes em inúmeras regiões, dependendo chamando milhares de Basset Hounds e suas famílias.

Tamanho do Basset Hound

Não é fácil erguer um cão adulto da raça Basset Hound, por isto fique atento disto ao adquirir um animal dessa espécie para morar em uma residência com várias escadas. Você vai ser capacitado para levar o cachorro pra dentro e pra fora facilmente caso ele esteja doente ou idoso e precisar ser carregado?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com seu aspecto leve, é bastante descontraído. Há apenas uma questão que balança com sua emoção é uma trilha de olfatos. Apesar de manifestar bastante serenidade, ele está constantemente atento. Como todos os cães caçadores, ele pode ser birrento quando se trata de treinamento e de oferecer respostas a mandos. A melhor maneira de instruir um Basset Hound é utilizar métodos positivos e oferecer a ele prêmios. Como todos os cachorros, o Basset Hound necessita de socialização desde filhote – exposição a indivíduos, ruídos e experiências várias. Socializando seu cachorro desde pequeno irá deixá-lo mais estabilizado emocionalmente.

Saúde do Basset Hound

Eles podem possuir algumas doenças, mas, geralmente, são bastante saudáveis. Alguns Basset Hounds manifestarão as doenças usuais à raça, entretanto é muito importante ter ciência delas se você deseja ser dono deste pet. Para se obter um filhotinho, peça ao vendedor que lhe oferte as permissões de saúde dos pais dos filhotinhos que irão ser adquiridos. Essas permissões vão fazer com que você esteja mais brando com relação à saúde do seu cachorrinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): depois de fazerem atividades físicas ou se alimentarem, consomem enormes quantidades de água instintivamente. Muita gente acredita que o alimento concedido ao seu cachorro interfere também. A dilatação é mais frequente entre cachorros mais velhos, todavia pode acontecer em em qualquer fase da vida. A torção acontece depois de um acúmulo de ar ou gases no estômago. O Basset Hound é impossibilitado de arrotar ou golfar para se livrar do acúmulo de ar no seu estômago e o retorno padrão do sangue ao coração é bloqueado. O cão entra estado de choque logo após a pressão dele despencar. O cão vai falecer caso não seja acudido por um médico-veterinário imediatamente. Regurgita toda hora, saliva abusivamente ou possui inchaço na região do abdômen, leve seu cachorro ao médico-veterinário o mais rápido que puder. A palpitação do coração está rápda, ele pode estar fraco ou sonolento, ainda inquieto e depressivo. Existem indícios de que a dilatação gástrica é hereditária, em razão disso sugere-se que cães que têm esta condição necessitem de ser castrados ou esterilizados. Doença de Von Willebrand: trata-se de uma moléstia hereditária que pode proporcionar sangramento de leve a moderadamente grave e demorado. Se você suspeita que o seu Basset Hound possui a enfermidade de Von Willebrand, solicite ao seu veterinário que realize um exame sanguíneo e ache as medidas vitais antes de algum método de cirurgia. Panosteíte (inclusive denominado de Laminação errante ou Transiente): Geralmente vista em jovens Basset Hounds, esta doença é difícil de relatar. Seu sintoma primário é a claudicação súbita e os filhotes costumam superar o quadro até a idade de dois anos, sem problemas a longo prazo. Pode ser complexa ou simples a claudicação. Diversos veterinários não estão conscientes desse distúrbio em Basset Hounds e podem detectar o espécime com uma displasia do cotovelo, displasia na anca, luxação da patela ou distúrbios bem mais graves. Mesmo não sendo necessária, com um exame errado, um médico-veterinário pode desejar efetuar uma operação. Solicite a um estudioso em ortopedia pra efetuar um check-up, pois é preciso antes de se realizar qualquer tipo de operação desnecessária. Glaucoma: É muito comum encontrar Bassets com Glaucoma, esta que é uma doença bem comum na raça. Ela é caracterizada pelo aumento da pressão ocular, ocasionando a cegueira. Ao verificar que seu cão esfrega um ou os dois olhos constantemente, ou que os olhos deles se mostram avermelhados, não hesite em levar o seu cachorro a um veterinário pra um exame mais meticuloso. O glaucoma possui enorme chance de proporcionar danos à retina e para o nervo óptico em pouquíssimas horas. Alergias: Os Bassets Hounds são predispostos a alergias. Vai-se eliminando determinados alimentos da dieta do cão até que se detecte o real causador do distúrbio. As alergias de contato são acarretadas por uma reação a algo que pega na pele do cachorro, como roupas de cama, pós para pulgas, xampús para cães ou outros produtos químicos. Elas são curadas identificando e retirando a causaIdentifica-se a razão e, depois, tira-se completamente o que se encontrar fazendo mal ao seu cão. Luxação patelar: este é um problema comum em cães pequeninos. Quando a patela não se encontra devidamente bem alinhada, então acontece a Luxação Patelar. Isso ocasiona claudicação na perna ou uma caminhada inabitual, como um pulo. É uma circunstância que se faz presente no nascimento, apesar de que o desalinhamento real ou luxação nem sempre suceda até bem mais tarde. Doença do disco intervertebral: Em determinados casos pode haver a perda do controle do intestino e do trato renal, bem como a complicação em se levantar através das patas de trás ou uma atrofia. Quando for agarrá-lo, apoie bem a sua mão na coluna e na parte da frente de seu cãozinho. Diversas intervenções podem ser realizadas com o objetivo de curar doença, incluindo: cirurgia, a utilização de remédios ou o isolamento. Em casos menos comuns, até uma cadeira de rodas pode ser usada pra auxiliar o seu cão a se deslocar. Inflamações no ouvido: Cuide sempre limpando por dentro dos ouvidos do seu Cachorro uma vez por semana e levando-o pra o médico-veterinário caso o ouvido comece a cheirar mal ou se parecer inflamado. Obesidade: As espécies de animais Basset Hound podem sofrer com um seríssimo problema: a obesidade. Displasia do quadril: Essa lesão no quadril pode originar-se por vários motivos: genéticos, dieta e o ambiente. Mesmo que diagnosticados, alguns podem conviver perfeitamente com a doença, outros necessitam o mais depressa de uma intervenção cirúrgica. Esta é uma circunstância genética em que o fêmur não adequa perfeitamente nas articulações do quadril. Alguns cães manifestam dor e claudicação em uma ou ambas as pernas traseiras, todavia você pode não notar indícios de desconforto em um cão com displasia do quadril. À medida que o cão envelhece, a artrite é capaz de se dilatar e é imprescindível realizar exames de raio-x pra verificar o distúrbio. Não recomenda-se colocar cachorros para cruzar com esta doença. Se você está comprando um cachorrinho, requeira ao tratador que prove que os pais foram testados quanto à displasia do quadril e estão livres do problema. A displasia na anca é hereditária, mas também é capaz de ser motivada por agentes ambientais, bem como o desenvolvimento ligeiro, uma dieta de alta caloria ou machucados sofridos por pular ou cair em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor exagerado ou o frio glacial são convenientes para o seu Basset. Os cães desta raça ficam preguiçosos dentro de residência, radiantes por recostar ao sol durante o dia, contudo eles irão gostar realmente de uma comprida caminhada, com diversos aromas para serem sentidos.

Alimentação do Basset Hound

Porção diária sugerida: 1, 5 a 2, 5 xícaras de ração de ótima qualidade por dia, dividida em duas refeições. O quanto seu cachorro adulto consome depende do porte físico, de sua idade, do metabolismo e do nível de exercício físico. Nem todos os cachorros, bem como pessoas, precisam da mesma quantidade de comida. É praticamente improvável afirmar que um cão extremamente astuto precisará de mais ração que um cão que vive reclinado. A qualidade da comida para cachorros que você compra também faz a diferença – quanto melhor o alimento para cachorros, você vai sustentar o cachorro melhor e menos quantidade irá precisar ser posta na tigela. O Basset Hound gosta de comer e são inclinados ao excesso de peso. Mantenha seu Basset Hound em ótima forma mensurando sua comida e alimentando seu cão duas vezes diariamente, em vez de manter comida acessível o tempo todo.

Coloração do pelo e limpeza

A impureza e a água são afastadas pela pelagem do Basset, por causa de sua pelagem curta e lisa. O pelo é bastante denso para resguardar o cão em qualquer tipo de temperatura. O Basset possui uma feição “enrugada” devido a sua pelagem elástica e solta. Um tom amarelado e branco é concebível, porém raramente é notado. Devido a problemas nos seus genes, ainda há na coloração cinza, entretanto, devido a isso, não é recomendado que isso aconteça. Altamente simples de cuidar, mesmo com a saliva em excesso e com o tratamento bem custoso dos ouvidos e das rugas. Os seus pelos pequenos repelem a impureza e a água. Eles esporadicamente precisam de banhos (a não ser que eles tenham rolado na sujeira). Os pelos do Basset Hound caem durante o ano todo, porém se você escovar seu cachorro toda semana, isso não vai ser um enorme problema. As orelhas ficam bastante sujas por causa dos Bassets as arrastarem ao longo do solo. As infecções de ouvidos também são um enorme problema, pois o ar não entra adequadamente no ouvido interno. Limpe o ouvido dos Bassets ao menos a cada semana, com o intuito de prevenir todos os tipos de distúrbios vindouros. Para limpar as rugas, utilize uma flanela úmida e então desça-as inteiramente, e sempre veja as patas para não juntar impurezas e o lado de fora dos ouvidos a fim de não permitir bastante sujeira aglomerada. Previna o mau hálito e o tártaro higienizando os dentes do seu cão constantemente. Corte as unhas do Basset Hound uma ou duas vezes mensalmente. Se, ao andar, houver algum ruído, então está na hora de cortas as unhas de seu cão. Se você não ama quando o seu cão salta em você e arranha você, então é bem melhor aparar sempre as garras do seu cão para evitar esse incômodo, sem contar que é muito saudável para o seu cãozinho. Desde novo, faça com que seu Basset se acostume a ser observado pelo veterinário e inclusive comece a escová-lo. Examine as pernas e as orelhas, tal como as pernas para prevenir enfermidades posteriores. Faça deste momento uma experiência positiva, cheia de elogios e recompensas e você vai estar preparando o cão aos exames veterinários simples e pra outras intervenções quando for adulto.

Crianças e outros animais domésticos

Eles se dão muito bem com as crianças pequenas. Seja como for, você precisará defender seu espécime de ser montado por elas ou de qualquer outro tipo de descuido. Sempre eduque as crianças a não se achegarem ou baterem em cães que não conhecem e a todo o momento monitore as relações entre cachorros e crianças menores para prevenir qualquer dentada ou orelhas e rabos puxados. Oriente seu filho a nunca aproximar-se de todo tipo de cão sempre que ele estiver alimentando-se e a jamais tentar tirar o alimento do cachorro. Os Basset Hounds usufruem da companhia de outros cães e, ainda, podem lidar bem com os gatos, principalmente se estes animais são revelados a eles ainda pequenos.


excepcional samoieda

O excepcional Samoieda

A origem do Samoieda é excepcional, bastante controversa e complexa, entretanto existe uma interpretação que é muito adotada no meio dos criadores – estes cães foram empregados pelas civilizações nômades da localidade da Sibéria por volta de 5 mil anos. Segundo os documentos, esta raça só era capaz de ser identificada em meio a essas tribos, acarretando, desse jeito, o seu nome. Estes cachorros eram usados em atividades no pastoreio, para a caça e ainda para usá-los nos trenós.
Os primeiros espécimes da espécie Samoiedo chegaram na Inglaterra entre o período de 1870 e 1909, porém nem todos eram de pura raça. Afirmam que a Soberana Alexandra gostou com tamanha intensidade da raça que fez o possível para conseguir promover a raça no seu território. Pode-se enxergar atributos destes cães em certos espécimes novos.
O Grão-Duque da Rússia, Nicolau, obteve de mimo um Samoiedo, e essa espécie foi para a América no ano de 1906. Desde a Segunda Grande Guerra a popularidade deste cão vem crescendo mais e mais por causa do seu temperamento manso, sua encantadora fisionomia e suas realizações como um cachorro de puxar trenós.

Características Físicas do Samoieda

excepcional samoieda

Seu focinho conta com um formato mediano e um tom mais escurecido, suas orelhas são de um porte médio, bastante distanciadas uma da outra, seu crânio conta com um aspecto de cunha e os olhos bem profundos; sua constituição de pelos é bastante espessa, suas patas são esféricas e ele possui um porte bastante vigoroso e firme.
A cauda é extremamente bela, tendo uma pelagem espessa e um formato anovelado por cima do dorso e tomabando para um dos lados. Sua expressão facial chega a ser cômica: no momento em que olhamos para ele, temos a impressão de que ele está a todo o momento sorrindo!
A pelagem é bem espessa e desenvolvida, sendo comprida, sedosa e alisada. Sua pigmentação habitual é o branco simples, entretanto podemos notá-lo em outros matizes: branco palha, amarelada, amarelado e branco, preto e branco e branco e castanho.

Temperamento do Samoieda

O Samoiedo é um cachorro bastante carismático que não irá medir esforços em agradar o proprietário, seus familiares e incluindo os hóspedes! Se acostumado, ele vai desejar constantemente, inclusive, deitar todas as noites acompanhado de seu dono. As pessoas mais antigas amam essa espécie, porque ela possui uma capacidade em satisfazê-los e deixá-los mais contentes e, especialmente, sendo uma companhia pelo resto de sua vida.
Por ser um cachorro criado exclusivamente para o trabalho, ele precisa de muitas atividades físicas para que seja capaz de gastar essa energia, caso isso não ocorra, ele pode se tornar um cachorro muito estressado. Não é indicado deixá-lo preso em correntes ou no interior de casa ou apartamentos. Se irritados, eles são capazes de tornar a ser bastante destrutivos, mais bagunceiros, mordedores de objetos e que irão cavar por toda parte que conseguir.
Esses cães não são facilmente ensináveis, são teimosos e mais suscetíveis a tracionar trenós do que permancer em correntes, mas por gostarem de satisfazer o dono, irão entender com o decorrer do tempo.
O mais adequado é que você tenha apenas um cachorro desta espécie, porque esse cães não se se entendem bem com outros cachorros de estimação!

Vantagens em se ter um Samoieda

Esta espécie é bastante dócil, sensível, carinhosa e muito sagaz! O Samoiedo dispõe de um fascínio admirável, cativando todo mundo ao seu redor.
Esse cachorro tem a tendência de ser muito calmo dentro da moradia e vai querer ficar próximo do dono todo momento, um indício interessante de seu excepcional afeto e amor.
Como essa raça consegue se dar muito bem com visitantes e convidados, você não terá que ficar esquentando a cabeça em prendê-lo! Samoiedos são muito afetuosos até com pessoas desconhecidas, eles serão atenciosos com os hóspedes dos proprietários.
Os Samoiedos são cães muito higiênicos e não irão dar muito trabalho no que se refere a banhos e tosas, mesmo sendo bastante peludos e de cor clara. Ainda por cima, não produzem odores típicos de cães devido à ausência de glândulas subcutâneas. Ou seja, a economia com a higiene do cachorro será bem alta!

Pontos fracos do Samoieda

As práticas físicas devem ser diárias, por sua formação, o Samoiedo não tolera permanecer muito tempo parado, caso isso ocorra, a inquietação e o irritabilidade podem atacá-lo.
Caso você deseje um cão para ser um cachorro de guarda, nem pondere em adquirir um Samoiedo.
Os Samoiedos são engraçados, contudo, muitas vezes, vão além do devido, deixando o seu proprietário de cabelo em pé, porque eles são bem destrutivos em diversas situações.
Nem procure aproximar um felino do Samoiedo: esta espécie não é capaz de se adaptar aos demais tipos de animais domésticos! Mas, caso possua algum outro bicho em sua residência, domestique o Samoiedo o mais cedo possível para aceitar os amigos.
Este cão não se adequa com bastante simplicidade a temperaturas muito elevadas, isto se deve à sua origem nórdica, ou melhor, a climas mais frios.
O Samoiedo costuma largar bastante pelo ao redor da residência em razão da sua troca de pelo.
Certos problemas de saúde são comuns a espécie – olhos com coloração esquisita, orelhas declinadas, ossatura irregular, joelhos de vaca acentuados, ondulação na pelagem, características sexuais não especificadas, displasia coxofemoral, surdez, nanismo e atrofia gradativa de retina.

Como cuidar de um Samoieda

Somente possua um Samoiedo se você tiver bastante energia e energia para isso, vá brincar com ele ou fazer o seu Samoiedo correr bastante, já que esse cachorro necessita de gastar sua energia a cada dia, ou melhor, caso você seja desanimado não tenha um Samoiedo! Caso você queira um cachorro mais educado, adestre-o desde filhote.
Se você possuir outros cachorros em sua moradia é indicado que o proprietário ensine o Samoiedo desde filhotinho a fim de que ele torne-se gentil com os demais animais domésticos.
O Samoiedo é um cão bem teimoso e rebelde, o que o faz bastante difícil de impor limites: ele vai desejar ficar dentro de casa e você irá se desgastar para poder instruí-lo, portanto o adestramento precisa ser feito o quanto antes! Outra coisa primordial é escovar a pelagem do cão entre duas a três vezes semanalmente a fim de evitar que a pelagem se disperse ao longo da casa.
Esta raça é extremamente inteligente e carece de muito carinho do proprietário, esteja preparado para dar demasiada atenção e carinho a ele.

Filhotes de Samoieda

excepcional samoieda

Estes cachorrinhos são bem carentes, toda vez pretendendo amamentar e repousar muito, a despeito de que eles são semelhantes a umas “bolinhas peludas”! Mas eles se desenvolvem muito rápido e por volta da 5° e 10° semana de existência já se tornam exímios “desbravadores” do ambiente onde moram. Essa época é a melhor para que o seu proprietário ensine-o, para que quando se desenvolver não dê trabalho em demasia. Neste momento ele está mais propenso a relacionar-se com outras pessoas, sendo mais simples educá-lo. Depois dos 3 meses o Samoiedo começa a desenvolver a sua dominância e o tratador tem que aprimorar o condicionamento de obediência do cão com mais frequência. Após um ano de existência, esse cachorro fica mais sagaz, dessa forma o seu proprietário necessita de pôr mais veemência no seu treinamento para conseguir resultados mais satisfatórios.
Um filhotinho apropriado necessita ser travesso e bastante animado. Relativo às suas características físicas, é fundamental possuírem olhos castanhos e lábios escurecidos e com um “sorriso” típico da raça. Caso a orelha do seu filhote não se levanta, fique tranquilo: ela só se eleva depois dos 3 meses de sua existência. O rabo deita sobre seu dorso depois dos 2 meses.

Curiosidades acerca do Samoieda

Ele é considerado o cachorro nórdico mais obediente já observado, ele é muito agitado e impaciente, visto que ele está sempre cavando alguma coisa, quando está nesse estado emocional.
Nas primeiras importações da espécie para a Inglaterra, nem todos eram genuínos pedigrees nem de coloração branca, alguns eram da coloração de canela e um pouco mais baixo que a espécie pura. A fonte de alguns espécimes vieram das tribos errantes.
O primeiro clube especializado na espécie foi originado no ano de 1920, e funciona até hoje; e, verdadeiramente, as primeiras importações suscederam-se no ano de 1893.
Durante as nevascas, é normal vermos Samoiedos utilizando a cauda peluda para tampar o focinho.
Eles possuem uma curvatura em seus lábios, que dá uma impressão de estarem sempre “sorrindo”.